Diversos tipos de serviços realizados na Reabilitação Oral

Reabilitação Oral

A Reabilitação Oral tem por objetivo restabelecer, não somente a estética do sorriso, mas a função mastigatória e a oclusão adequada do indivíduo, melhorando substancialmente a sua qualidade de vida e auto-estima.

Este processo envolve todas as especialidades, a começar pela Periodontia, responsável por equilibrar a saúde bucal, tratando das gengivas, da limpeza dos dentes e da remoção de tártaros.

As outras especialidades, assim como: a Endodontia, a Dentística, a Implantodontia e a Ortodontia se complementam durante o tratamento até que o resultado satisfatório seja alcançado.

 

Para que uma Reabilitação Oral tenha sucesso, primeiramente é preciso ter profissionais capacitados com conhecimentos e habilidades técnicas.

A escolha de Laboratórios com alto padrão para a execução dos trabalhos protéticos, é fundamental, pois ao conhecerem o perfil e as exigências do profissional, contribuem para que se estabeleça  uma parceria de bons resultados.

Por fim, a contribuição do próprio cliente, ao tomar consciência de que a sua saúde bucal é de suma importância para a sua saúde geral. É preciso fazer com que ele reaprenda a forma de lidar com os seus hábitos de higiene diária e compreenda que é necessário fazer visitas regulares ao dentista, ao menos uma vez ao ano e em alguns casos, de seis em seis meses.

Aqui no Rio de Janeiro, o Instituto Sônia Canto de Odontologia é referência em Reabilitação e Estética Oral.

Nossos profissionais possuem  vasta experiência clínica em planejamento de casos, desde os mais simples aos mais complexos.

Para conhecer o nosso trabalho de Reabilitação e Estética Oral, acesse a nossa seção de Casos Clínicos e veja as mais diversas soluções apresentadas, em nosso dia-a-dia.

Agendamos consultas através telefones: (21) 2254-9011 | (21)2264-0209 |(21)99577-9506

Facebook: @institutosoniacanto

Instagram: @cantoodontologia

 

 

 

 

Reabilitação e Estética Oral – Instituto Sônia Canto de Odontologia

Reabilitação e Estética Oral

Em 2015, um paciente procurou o Instituto Sônia Canto de Odontologia através do nosso site.

Ele relatou segurança para procurar nossos serviços, após ver vários dos nossos casos clínicos publicados.

Sua queixa principal era a de que tinha feito um tratamento ortodôntico de mais ou menos dois anos de duração, mas continuava insatisfeito com a função mastigatória e a estética de seus dentes.

Quando chegou para a consulta inicial, ele já estava sem o aparelho e apresentava diversos problemas odontológicos, tais como: dentes cariados, quebrados, escurecidos, problemas periodontais e endodônticos (vários dentes com indicação para tratamento e retratamento de canais).

Sorriso Inicial

Vista Frontal em Oclusão

Vista Anterior do Sorriso Inicial

Vista Arcada Inferior

Vista Arcada Superior

Ele queria realizar a reabilitação e a estética oral, porém possuia uma limitação financeira, que o fazia acreditar que não conseguiria realizar o seu tratamento.

Propusemos um estudo, para o planejamento inicial, que consistia na confecção de modelos de estudo das arcadas superior e inferior, que foram montados em um articulador semi-ajustável (funciona como uma “maquete” do trabalho final), para a realização de um enceramento e diagnóstico, procedimento este que auxiliou no planejamento do tratamento a ser realizado.

Considerando as suas questões financeiras, foi proposto um planejamento por etapas e fases. Isso mostra que, quando se tem um objetivo, é possível realizar o tratamento, sem precisar de grandes investimentos iniciais, podendo fazer uma programação financeira para cada fase do processo.

Na etapa inicial, após o enceramento diagnóstico e a confecção de um “MOCK UP”, simulação na boca de como ficaria o trabalho esteticamente, partimos para a confecção de coroas provisórias.

Vista Frontal em Oclusão com Mock up

Vista Anterior do Sorriso com Mock up

A partir daí, o paciente foi indicado para a Periodontia, para realizar a terapêutica básica e cirurgia do aumento de coroa clínica em alguns dentes.

Também foi preciso remover cáries e trocar antigas restaurações por restaurações estéticas em resinas compostas em alguns dentes.

Além disso, fizemos o encaminhamento para a Endodontia, para a realização dos tratamentos e retratamentos de canal em alguns dentes, e posteriormente, foram confeccionados núcleos estéticos.

Só após ter sido restabelecida a saúde bucal e ter alcançado a estabilidade oclusal é que foi finalizado o caso clínico.

 

Foram confeccionadas facetas cerâmicas de dentes caninos a caninos superiores e inferiores, ponte fixa na região superior direita e coroas unitárias em dissilicato de lítio nos pré molares e molares.

Ao final do caso clínico, em 2017, indicamos uma placa miorrelaxante que foi confeccionada, no intuito de proteger os dentes de possíveis desgastes causados pela DTM (Distúrbio Temporo Mandibular).

Vista Sorriso final em Oclusão

Desoclusão lateral em guia canina

Vista Frontal em desoclusão

Vista Arcada Superior após reabilitação oral

 

Vista arcada inferior após reabilitação oral

Vista Sorriso_Final

Este Caso Clínico envolveu as diversas especialidades encontradas em nossa clínica para alcançar os resultados obtidos.

Gostaram do resultado final?

Comente! A sua participação é muito importante para nós!!!

Instituto Sônia Canto de Odontologia

Tels: 21 2254-9011 e 2264-0209

Facebook: @institutosoniacanto

Instagram: @cantoodontologia

 

 

 

 

Tipos de coroas dentárias

Vários são os tipos de coroas dentárias: metal, porcelana, porcelana com metal e resina.

As coroas de metal podem ser construídas com ligas de ouro, paládio, níquel, crómio, etc. Além de não serem estéticos, o metal acaba contaminando a cor do dente natural, o que se torna um problema.

As coroas de porcelana podem ser fundidas em bases de metal, porém permanecem com a mesma cor que os dentes adjacentes. dando lhes uma aparência semelhante à dos dentes normais. Estas coroas podem ser uma boa opção para os dentes da frente (anteriores) ou da parte de trás (posteriores).

As coroas de resina são mais frágeis e o seu valor é inferior as de cerâmica. No entanto, desgastam com o tempo e são mais propensas a fraturar do que as coroas de metalocerâmica.

As coroas cerâmicas confeccionadas com material puro, é a melhor opção estética, pois corresponde a cor do dente natural e são uma boa opção para os dentes anteriores (da frente).

As coroas provisórias podem ser feitas tanto no consultório, quanto no laboratório de prótese dentária. Elas são feitas em resina acrílica e servem apenas para substitutir a ausência do dente por um curto período de tempo.

Muitas das vezes as coroas provisórias são tão bem feitas que as pessoas acabam querendo ficar utilizando-as por mais tempo do que o necessário. É sempre bom lembrar que elas devem ser utilizadas por um tempo  limitado, até que o paciente receba a coroa definitiva.

Coroa dentária de cerâmica

A coroa dentária de cerâmica é a que apresenta melhor qualidade, tanto em relação a aparência estética do dente a ser reposicionado, quanto a resistência do material.

As coroas podem ser feitas de cerâmica pura ou também podem ser fundidas sob o metal. Dependendo do caso e principalmente se a necessidade de reposição de dentes for de molares superiores ou inferiores, onde as cargas de mastigação são maiores, pode ser mais segura a indicação de coroas de cerâmicas fundidas no metal (Metalo-cerâmica).

Embora os materiais cerâmicos, sejam bastante resistentes, pode ocorrer a quebra deste material e o reparo pode ser feito no consultório ou removido e enviado para o laboratório que o confeccionou.

Enquanto aguarda a colocação da coroa final, é colocada uma coroa provisória, no paciente, cimentada com cimento provisório, para que o mesmo não fique com o espaço do dente ausente.

As coroas provisórias, como o próprio nome diz, são feitas para serem usadas em um curto período de tempo, somente enquanto aguarda as coroas definitivas.

Muitas pessoas cometem o erro de usá-las como se fossem definitivas, o que pode causar cáries e outros problemas.

Endodontia

Endodontia é o ramo da Odontologia responsável pela saúde da polpa dentária, tecido mole que fica na parte interna do dente. Em casos de alterações por cárie ou fraturas dentárias, o tratamento de canal está indicado visando a manutenção da saúde  do próprio dente.

Em caso de haver a necessidade de um tratamento endodôntico e o mesmo não ser realizado, poderão ocorrer desde pequenas infecções de longa duração evoluindo para lesões na região do ápice da raiz, até infecções graves, de muita intensidade, dor aguda, com evolução rápida para abscessos onde há o acúmulo de pus.

Quando é feito o tratamento endodôntico, o dentista retira a polpa do dente, seja esta sadia ou infectada, substituindo-a por um material obturador.

Implante dental

O implante dental é feito em titânio e é um substituto para a raiz do dente perdido, funcionando como uma base estável para a futura prótese.

O implante fica firmemente aderido ao osso por meio da osseointegração (um fenômeno biológico que faz com que a peça metálica se integre ao osso, formando um conjunto único). Portanto, os implantes dentários podem suportar a colocação de dentes artificiais da mesma maneira que as raízes naturais. Oferecem uma alternativa tanto para próteses individuais como para dentaduras que deslocam, causam dor ou produzem estalidos. Permitem melhor mastigação dos alimentos e maior confiança no falar e no sorrir.

Neste contexto, os implantes dentários são a opção ideal para quem deseja recuperar a capacidade mastigatória, a estética e prevenir ou mesmo remediar problemas com a articulação.

A implantodontia está embasada nos mais rígidos princípios científicos e a colocação do implante, sendo geralmente uma pequena cirurgia, é habitualmente feita no próprio consultório e sob anestesia local (idêntica a que se usa para um tratamento dentário).